EXTRAÇÃO DE ESSÊNCIA DA CANELA

 

SOFTOV, Maria Aparecida Araújo

 

Escola de Ensino Médio Major Otávio Pitaluga

Palavras- chave: produto, extração  

 

O trabalho a ser desenvolvido tem o objetivo de envolver  um grupo de alunos do 1º ano vespertino da escola  de ensino médio Major Otávio pitaluga no município de Rondonópolis, cujo o tema é  a  extração da essência da canela. Mesmo sabendo que iríamos encontrar dificuldades para o mesmo não desanimamos, visto que este projeto requer  muita disciplina dos participantes.Considerando que a sua aplicabilidade depende dos saberes teóricos e práticos e de uma pesquisa mais aprofundada, para se obter um bom resultado . Com essa abordagem, o que se pretende é levar o aluno com relação à experimentação é considerar que ela, por si só, não assegura a produção de conhecimentos químicos, mas cumpre papéis essenciais, ajudando no desenvolvimento de novos conceitos e de formas mais plenas de vida na sociedade e no ambiente.

Para a realização desse experimento utilizou-se canela em pau, água e álcool, após destilar a canela esta foi recolhida em álcool e no segundo momento redestilada para obtenção da essência, que é o nosso produto principal. Esse processo ainda se encontra em andamento, visto que esse projeto é desenvolvido após o horário de aula, dependendo assim da disponibilidade de tempo dos alunos e professor.

 

Softov02@terra.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

EXTRAÇÃO DE ESSÊNCIA DA  CANELA

 

                   Maria Aparecida Araújo Softov

 

INTRODUÇÃO

Quando se busca dar ênfase a um determinado assunto e relacioná-lo com o dia-a-dia do aluno tem  que se aprofundar e buscar meios para demonstrar essas ações, por isso  acreditamos  que é entre os saberes e a prática que constitui  a formação profissional

         Com esse objetivo propomos a realização de um projeto de extração da essência de canela  na escola de ensino médio Major Otávio Pitaluga  no município de Rondonópolis com o intuito de melhorar a prática  pedagógica  e aprimorar as técnicas já existentes, de forma que os alunos consigam  obter conhecimentos, elaborando conceitos próprios

Segundo o que foi estabelecido nos PCN+ (BRASIL, 2002, p.87), [...] a Química pode ser um instrumento da formação humana que amplia os horizontes culturais e a autonomia no exercício da cidadania[...].

         Dessa forma entendemos que o ensinar e o aprender é o caminho mais certo  pois  privilegia o desenvolvimento, desperta  o censo critico e criativo de cada  cidadão.

 

METODOLOGIA

          Para a realização desse projeto de extração de essências naturais foram trabalhados em sala de aula conceitos prévios de mistura e separação, solução e destilação.

     Na busca de uma maior interação do conteúdo escolar com a realidade dos alunos, foi proposta uma atividade prática que despertasse o interesse do aluno e desse continuidade aos conceitos trabalhados,  visto que o conhecimento precisa ser vivenciado através de ações que promovam a interiorização e a concretização da teoria.             

              Para a realização dessas práticas foram selecionados alunos de uma turma da 1º série do ensino médio, da escola de ensino médio  Major Otavio Pitaluga no município de Rondonópolis.

               Na primeira etapa do projeto foi destinada para a realização do trabalho de pesquisa.

              Na segunda etapa esta sendo destinada para a realização dos experimentos das praticas mais adequadas para a extração do óleo essencial de algumas plantas originarias do cerrado e de outras que são de uso doméstico como a cidreira que não é  do cerrado.

            De acordo com Paulo Freire (32-2001) “não há ensino sem pesquisa e pesquisa sem ensino” um está inserido ao outro é o complemento e com essa compreensão, o aprendizado deve contribuir não só para o conhecimento técnico, mais também para uma cultura mais ampla, desenvolvendo meios para a interpretação dos fatos naturais, a compreensão de procedimentos e equipamentos  do cotidiano nacional e profissional e social, assim como para articulação de uma visão do mundo  natural e social.O aprendizado dos alunos e dos professores e seu continuo aperfeiçoamento devem ser construção coletiva, num espaço de diálogo propiciado pela escola, com a participação da comunidade.

 

RESULTADOS  E  DISCUSSÃO

             Diante dos trabalhos realizados e dos resultados obtidos até o presente momento está  baseado nos relato dos alunos envolvidos no projeto e nas pesquisas bibliográficas, na qual  verificamos que a relação da teoria aplicada a prática tem propiciado aos mesmos uma maior interação dos conteúdos desenvolvidos em sala de aula com as pratica realizadas em laboratório no desenvolvimento do projeto.

             Pelos processos utilizados verifica se a possibilidade de obtenção de essências por métodos simples, onde o aluno pôde perceber que na destilação o material passa por fases onde ocorre mudança de estados físicos, podendo assim obter produtos de grande valor e importância comercial.

             Verificou se que a concentração da essência depende da sua dissolução, em solventes apropriados tendo em vista que o material utilizado é muito solúvel em água.

             Em sala de aula os alunos têm apresentado um maior interesse não só em química, mas também em outras disciplinas afins.

           “Com isso presume-se então que essa técnica contribui para o desenvolvimento e divulgação cientifica o que dá uma significação do contexto, e o torna muito mais rico e as aprendizagens mais consistentes, contribuindo para o maior desenvolvimento da educando”.

 A terceira fase deste projeto, esta destinada para destilar a essências obtidas nas duas fases anteriores. Onde este sendo verificada uma maior concentração dos aromas das essências. Esta fase  ainda se encontra em processo de construção.

          

 

 

CONCLUSÃO

         Os resultados obtidos até aqui nos mostra que é necessário uma  busca constante  de conhecimentos , e isso se faz através da prática e da pesquisa, pois  entendemos que a maior dificuldades em desenvolver projetos esta na falta de incentivos e da própria prática de leitura.

         Deste modo, entendemos que para se chegar a um produto final que é a essência de canela é necessário ter paciência e um conhecimento amplo daquilo que se busca. No entanto, o que torna mais gratificante é poder estar compartilhando conhecimentos com alunos que estão interessados em investigar sem medir esforços para obter um bom resultado, vale lembrar  que estamos na fase de conclusão do projeto.

         Como diz Freire (1997 p.25); “ensinar não é transferir conhecimentos, mas criar as possibilidades para sua produção e construção”. Esperamos com essa proposta estar contribuindo para o crescimento de cada aluno.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

FREIRE, Paulo; Pedagogia da Autonomia: saberes necessários á prática educativa. São Paulo; Paz e Terra; 2001.

FREIRE, P. Extensão e Comunicação?9. edição. Rio de Janeiro; Paz e Terra. 1977

FONSECA, Martha Reis Marques da. Completamente química: físico-químico.São Paulo; FTD, 2001.

PARAMÊTROS CURRICULARES NACIONAIS, Ensino Médio/ Ministério da         Educação Media e Tecnologia – Brasília: Ministério da Educação, 1999.